M-Strains: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS
E FIÁVEIS

Os nossos programas de cultura de Canábis visam estabelecer uma nova genética, com características especiais para a cultura medicinal da Cannabis sativa. Um alvo principal do nosso trabalho é a genética hibridizada para o cultivo dos campos segundo as práticas da GACP.

Para continuar a desenvolver novas variedades, com características novas ou melhoradas, as nossas equipas de investigação e desenvolvimento têm de ser capazes de recorrer a uma variedade de genes, variantes de genes, características, linhas de plantas, cultivares ou espécies selvagens diferentes. A maior variabilidade genética possível dentro de uma espécie de cultura é o pré-requisito essencial para a reprodução de qualquer espécie vegetal .

Parte da nossa investigação é feita in vitro, ou seja, num tubo de ensaio. Em estudos in vitro, os organismos não são estudados no seu contexto natural, mas apenas sob condições experimentais, artificiais. As experiências biológicas podem ser mais bem controladas in vitro do que in vivo; por exemplo, as condições podem ser influenciadas não só mais facilmente como também individualmente. Os conhecimentos adquiridos com a investigação in vitro são então cuidadosamente verificados e confirmados com outra série de experiências in vivo, antes de a nova genética ter atingido maturidade para o mercado e uma cultura comercial.

Quer se utilizem os métodos convencionais ou novas metodologias, no fundo, os objetivos de toda a criação de plantas são sempre os mesmos: trata-se de obter mais rendimento, aumentar a capacidade de resistência a doenças e pragas, adaptação a condições externas, tanto climáticas como do solo, boas características de cultura e, essencialmente quando se trata da cultura de plantas medicinais para fins médicos, a qualidade e quantidade dos componentes disponíveis.

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com